Log-in:
(?)
> > > Macaron - O Doce da Rainha no Casamento

Macaron - O Doce da Rainha no Casamento

Sua Avaliação: (?)
5
Votos: 1
Pontos: 5

A história do doce colorido que virou presença marcante no buffet do casamento

Nascido na Itália, o macaron é um doce colorido que chegou à França no séc. XVI, trazido por uma rainha, onde evoluiu, ganhou fama e conquistou docerias e casamentos do mundo todo. Confira a história

Rainha Catarina de MédiciQuem ainda não se encantou com as cores e sabores do macaron? A iguaria nasceu na Itália, evoluiu na França e chegou às confeitarias e casamentos do Brasil inteiro. O que poucos sabem é que esse doce multicolorido tem origem no século XVI, na corte de uma jovem rainha, e que, apesar de toda nobreza e mistério por traz da receita original, no início ele era bem mais modesto e discreto que hoje.

Origem nobre do macaron

Em 1533, a nobre italiana Catarina de Médici (1519-1589), então com 14 anos de idade, casou-se com o rei Henrique II de França (1519-1559) e mudou-se para o país do marido, levando consigo a receita de seu doce favorito, uma espécie de biscoito feita com merengue de amêndoas. O macaron, na época conhecido apenas como Doce da Rainha era restrito aos nobres da corte. Os confeiteiros de Catarina mantinham a receita em segredo. O nome veio de “maccherone” (macarrão, em italiano) que designava massa fina.

No século XVI a receita dos finos biscoitos caiu nas mãos de freiras Carmelitas, que passaram a produzir e vender os doces. Duas freiras da cidade de Nancy, remanescentes dessa ordem, recriaram a receita no século XVIII, durante a revolução francesa. Elas ficaram conhecidas como Irmãs Macarons. Mas foi no século XX que o doce tomou a forma de “biscoito recheado”, um pouco mais parecida com a que conhecemos hoje.

Evolução do macaron com os mestres confeiteiros franceses

Macarons coloridosEm 1930, Pierre Desfontaines descobriu a receita das freiras, fez algumas modificações, uniu dois daqueles biscoitos de merengue com ganache de chocolate, criando o macaron de dois andares. Pierre passou a vender o doce na confeitaria Ladurée, fundada em Paris, em 1862, por seu avô Louis Ernest Ladurée. Atualmente, a famosa confeitaria francesa vende cerca de 15 mil macarons por dia! Não dá para visitar a Cidade Luz sem comer um desses macarons clássicos.

Mas quem deu vida nova aos macarons da Ladurée, produzindo o doce com cores vivas e sabores os mais variados, foi o doceiro francês Pierre Hermé. A inovação tornou sua doceria famosa em todo o mundo. Pierre manteve a base da receita, formato e textura originais (crocante por fora, macio e úmido por dentro), e acrescentou novos sabores à massa e ao recheio, além do colorido que encanta a todos. Hoje em dia, o macaron é um doce quase obrigatório no buffet do casamento, inclusive disputando atenção dos convidados com o tradicional bem-casado.

Guia de Casamento

© Todos os direitos reservados

Compartilhar:
Multicotação
Publicidade


Compartilhe: