Log-in:
(?)
> > > Planejamento Natural de Família

Planejamento Natural de Família

Sua Avaliação: (?)
5
Votos: 0
Pontos: 0

Métodos naturais de controle familiar

Conheça os métodos naturais que são utilizados no planejamento familiar, promovendo o conhecimento da natureza feminina e evitando a gravidez de forma simples e segura.

Panejamento familiar naturalO planejamento natural da família é um conjunto de técnicas que podem ser utilizadas pelo casal para conseguir engravidar ou evitar uma gravidez, sem o uso de intervenções, tratamentos ou medicamentos. O planejamento familiar deve ser feito pelo casal e sempre com orientação médica. Somente um médico poderá indicar a melhor forma de investigar a fertilidade dos dois, definir a viabilidade de medidas naturais de controle da natalidade ou a necessidade de métodos ou tratamentos mais efetivos.

Para evitar uma gravidez, os métodos naturais se baseiam na abstinência sexual durante o período fértil da mulher. Porém, se o casal preferir, podem combinar esses métodos com outros, como o uso de preservativo e da pílula anticoncepcional, nas relações durante o período fértil, em vez de se abster de sexo.

Vantagens dos métodos naturais para o planejamento familiar

  • Consideram a fecundidade como algo que pode ser utilizada pelo casal no momento mais conveniente.
  • Quando aplicados da maneira correta e sob orientação, são seguros.
  • Aumentam o autoconhecimento e o autocontrole.
  • Podem evitar que a mulher dependa de produtos farmacêuticos, dispositivos ou cirurgias.
  • Não alteram os processos naturais do organismo, por isso não têm efeitos colaterais.
  • Alertam para problemas do ciclo menstrual, por isso são um guia importante para a saúde ginecológica.
  • São aplicáveis em todas as condições socioculturais.
  • Ajudam o casal a assumir juntos, a responsabilidade da fertilidade, fortalecendo o amor e a união.

Conheça os métodos naturais para planejamento familiar e como são usados

Ogino-Knauss: Método da Tabelinha, Ritmo ou Calendário

O Ogino-Knauss, ou Tabelinha, é o método natural de planejamento familiar mais antigo que se conhece. Através de cálculos matemáticos, ele permite obter os dias de fertilidade. A tabelinha leva em conta que a mulher ovula somente uma vez por mês (nos 14 dias antes da próxima menstruação), que o óvulo vive cerca de 10 horas após a ovulação e o espermatozoide, apenas 72 horas depois da ejaculação, no muco fértil.

Exemplo:
Ciclo mais curto: 26 - 18 = 8
Ciclo mais longo: 35 - 11 = 24

O período fértil da mulher do exemplo é do dia 8 ao 24 de cada ciclo. Portanto, se não quiser engravidar, ela não deve ter relações neste período.
A desvantagem desse método é que é preciso anotar as menstruações durante seis meses antes de começar a usar a tabelinha.
O índice de segurança da tabelinha é de apenas 64%.

A mulher deve anotar num calendário a data que começou e terminou a menstruação. Depois, conte do primeiro dia da menstruação (1º dia do ciclo) até o dia que antecede a próxima (último dia do ciclo). Esse é o chamado Ciclo Menstrual. Para descobrir qual é seu período fértil, subtraia 18 do ciclo mais curto (início do período fértil) e 11 do ciclo mais longo (fim do período).

Mulheres que não devem usar o método Ogino-Knauss: Quem tem ciclos irregulares; quem está amamentando; quem precisa de alta eficácia anticoncepcional; quando a diferença entre o ciclo mais curto e o mais longo for de 10 dias ou mais.

Imprima esse Calendário e acompanhe seu ciclo menstrual
Calcule seu período de ovulação com nossa calculadora

Método da Temperatura Basal

Esse método de planejamento familiar tem como base o aumento da temperatura que a progesterona (hormônio produzido pelas células do corpo lúteo do ovário) provoca na mulher. A progesterona começa a circular na segunda fase do ciclo menstrual, depois que ocorre a ovulação. Quando a temperatura corporal sobe é sinal de que a mulher ovulou.

Normalmente, a temperatura sobe entre três e cinco décimos (0,3 e 0,5) de grau Celsius. Para registrar essa variação, é preciso medir a temperatura basal diariamente, com o mesmo termômetro, sempre no mesmo horário e condições, após um mínimo de cinco horas de repouso. Geralmente se mede pela manhã, na hora que a mulher acorda e antes de realizar qualquer atividade física.

Esse método contraceptivo tem segurança de 99%, mas exige disciplina e uma abstinência sexual muito prolongada. Para evitar uma gravidez pelo método da temperatura basal, deve-se evitar relação sexual seis dias antes da menstruação até três dias após o aumento da temperatura (conhecido como regra de 3/6).

Método da Ovulação ou Billings

Esse método contraceptivo consiste em identificar o período fértil da mulher através do muco cervical, secreção parecida com clara de ovo, que é produzida no colo do útero.

Ao final da menstruação, começa um período seco de dois a três dias. Após essa fase surge um muco esbranquiçado e viscoso que vai se tornando cada dia mais elástico e lubrificante (parece um fio ao esticá-lo entre os dedos). O último dia do muco assim chama-se “ápice do muco” e indica que a ovulação já ocorreu, está ocorrendo ou deve acontecer nas próximas 48 horas.

No quarto dia após o ápice começa o período infértil, que dura até a próxima menstruação. Esse método também exige muita disciplina e de longos períodos sem relações sexuais para evitar a gravidez de forma natural. A mulher precisará de vários meses de observação até conhecer bem o Billings. A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou que a eficiência dessa técnica chega a 98,5%.

Método da Auto-apalpação Cervical

O método da auto-apalpação cervical baseia-se nas mudanças das características do colo do útero, por influência hormonal, no momento do ciclo menstrual. Quando a mulher está no período fértil, o colo uterino está alto, macio e com o orifício central entreaberto. Na fase infértil, o colo está mais duro, baixo e com o orifício externo fechado , facilmente localizado quando se introduz os dedos na vagina.

Método Sintotérmico

Na verdade, o Sintotérmico é uma combinação de vários métodos de planejamento natural: o cálculo pré-ovular de Ogino-Knauss, as alterações do muco cervical do Billings, o acompanhamento da temperatura basal, a auto-apalpação do colo do útero e as cólicas intermenstruais da ovulação. Pode-se aplicar todos eles ou apenas alguns. Quando se deseja evitar uma gravidez, usa-se a abstinência no primeiro dos sinais ou cálculos da fertilidade e termina-se no último dia do último método, aumentando assim o nível de eficiência.

Planejando a família de forma natural

Aparelhos e exames para planejamento familiar natural

A mulher também pode lançar mão de alguns aparelhos ou exames especiais que ajudam a identificar os períodos férteis e inférteis, facilitando a aplicação dos métodos naturais. A desvantagem é que esses recursos não costumam ser muito baratos:

1. Microscópio de bolso

Quando a mulher está no período fértil, a estrutura microscópica da saliva e do muco cervical variam. Observando-se essas secreções através de um microscópio, com um simples treinamento, o casal pode descobrir se a mulher está fértil ou não. Existem várias marcas desses aparelhos de bolso disponíveis no mercado.

2. Métodos Monoclonais

Consistem em se fazer um exame de urina para detectar o nível do hormônio luteizante, que aumentam bruscamente entre 24 e 36 horas antes da ovulação. Baseia-se no Teste Elisa, que observa anticorpos monoclonais, através de tiras reativas impregnadas. Em contato com a urina, a tira permanece branca, quando o nível do hormônio está baixo. Mas quando está alto, o que ocorre quando a mulher está fértil, a tira fica azul (daí levar também o nome de Bluetest). Existem outros similares no mercado.

3. Bioself

O Bioself é um pequeno aparelho com um termômetro e uma tela que registra e analisa a temperatura basal e indica o estado da fertilidade da mulher através de sinais de luz. Segundo informação publicada no site da Bioself, a companhia encerrou a comercialização do aparelho em 2013, mas ainda dispõe de unidades no mercado.

4. L-Sophia ou Mini Sophia

Após seis anos de pesquisa, observando os métodos naturais de planejamento familiar, cientistas japoneses criaram o aparelho eletrônico L-Sophia. Ele é capaz de detectar com bastante precisão os dias férteis da mulher. Trata-se de um alarme, um termômetro sublingual acoplado a um processador e um teclado para fornecer informações como o dia da menstruação, início do muco cervical, febre etc. O aparelho utiliza os dados dos três métodos naturais (tabelinha, temperatura basal e Billings) e é capaz de detectar uma gravidez de 21 dias, com eficácia de até 99,2%. O Mini Sophia também indica outras situações do estado de saúde da mulher.

Guia de Casamento

© Todos os direitos reservados

Compartilhar:
Multicotação
Publicidade


Compartilhe: