Log-in:
(?)
> > > Afinal, É Amor ou Paixão?

Afinal, É Amor ou Paixão?

Sua Avaliação: (?)
5
Votos: 1
Pontos: 1

É possível distinguir esses dois sentimentos antes de um passo importante como o casamento?

Na hora de encarar uma etapa importante para o relacionamento como o casamento, muitos têm dúvidas sobre os próprios sentimentos e os do parceiro: será amor ou paixão? Mas afinal, dá para distinguir?

Qual a diferença entre amor e paixãoAo longo da história da humanidade e dos relacionamentos, as pessoas têm tentado distinguir dois sentimentos tão parecidos e, ao mesmo tempo, tão distintos: amor e paixão. Muitos tentam simplificar com uma fórmula baseada em tempo: se começaram agora, é paixão, se faz tempo, é amor. Como se a primeira fosse etapa obrigatória para o segundo. Outros se guiam pela intensidade: se é arrebatador e inconsequente, é paixão. Se é suave e comedido, é amor.

Porém o fato é que o ser humano está longe de definir e distinguir esses dois sentimentos de forma conclusiva. Para a ciência, a paixão é apenas uma reação bioquímica que ajuda as pessoas a se aproximarem, e que dura, no máximo, dois anos. E o amor... aí nem a psicologia arrisca! Mas não existem fórmulas, nem padrões. Cada pessoa manifesta seus sentimentos de forma totalmente distinta. Até mesmo um casal apaixonado costuma demonstrar esse sentimento de maneiras diferentes.

A paixão pode ser uma montanha russa de sensações e pensamentos capaz de causar euforia e vertigem a qualquer alma desprevenida. Mas, distúrbios psicológicos à parte, nem todo apaixonado sai por aí perseguindo compulsivamente seu objeto de desejo, mandando toneladas de flores e bilhetes (ou torpedos) para a pobre “vítima”. E o fato de amar alguém não faz, necessariamente, a pessoa pisar em nuvens e sentir borboletas no estômago toda vez que ouve a voz de seu amor.

A evolução dos sentimentos

Os sentimentos amadurecem junto com as pessoas. Com o tempo, cada um vai aprendendo a distinguir, dentro de si, um sentimento superficial e passageiro de outro, perene e sincero. Uma paixão pode virar amor, assim como pode virar obsessão, ou virar... nada! Continuar paixão, assim mesmo, sem razão de ser, porém não menos importante. O amor também pode começar de uma hora para outra e continuar evoluindo e se firmando a cada gesto, a cada palavra do outro. Então a pergunta importante não é "Qual a diferença" e sim "Faz diferença?".

Todos os dias vemos casais apaixonados a décadas, e tantos outros que se amam desde o primeiro encontro. O importante é que, além de recíproco, esses sentimentos tenham potencial para crescer, fazer crescer e dar frutos de amadurecimento pessoal e satisfação mútua, como uma árvore. E é como tal que eles precisam ser tratados, dia após dia, regados e podados, até se apresentarem firmes e enraizados o suficiente para sustentar essa etapa tão importante na vida: o casamento. O resto, pergunte ao tempo!

Guia de Casamento

© Todos os direitos reservados

Compartilhar:
Multicotação
Publicidade


Compartilhe: