Log-in:
(?)

Encontre no Guia

> > > Os 10 Mandamentos do Casal

Os 10 Mandamentos do Casal

Avaliação:
5
Votos: 6
Pontos: 3.5

Uma análise sobre regras básicas para um convívio feliz e saudável

Uma equipe de psicólogos e especialistas americanos, que trabalhava em terapia conjugal, elaborou Os Dez Mandamentos do Casal. Eles trazem muita sabedoria para a vida e felicidade dos casais

Dicas para a felicidade a doisPsicólogos americanos, especialistas em terapia para casais, elaboraram o que chamaram de “dez mandamentos” ou regras básicas para o bom convívio e a manutenção de um relacionamento pacífico, sadio e duradouro, baseado em diálogo carinhoso e civilizado.

Longe de serem leis definitivas, que possam garantir a felicidade e o amor eterno, esses mandamentos apenas oferecem orientações que podem ser úteis na hora de analisar seu casamento (ou namoro, noivado...) e até mesmo ajudar a corrigir pequenos desvios que, com o tempo, podem crescer e prejudicar a vida a dois.

1. Nunca irritem-se ao mesmo tempo

E quando falamos em irritar-se, queremos dizer perder o controle a ponto de explodir. A palavra de ordem aqui é “calma”. Um dos dois precisa tentar manter a calma para si e trazê-la para o outro, agindo e fazendo o outro agir de forma racional. Nessas horas é preciso manter o foco e evitar ironias ou outras atitudes provocativas e “inflamáveis”.

2. Não grite com o outro

Como diz o velho conselho: “Não aumente sua voz, melhore seus argumentos”. Ninguém convence o outro pelo grito, apenas assusta, constrange e oprime. Se o outro parece não ouvir o que está sendo dito, faça uma pausa na conversa, respire fundo, tente abordar o assunto sob uma perspectiva diferente ou em momento mais apropriado, com calma e carinho.

3. Se o diálogo virar discussão, deixe que o outro ganhe

Diferente do diálogo, a discussão é uma guerra e sempre exige um “vencedor”. E de que adianta “vencer” uma discussão e perder o carinho e o respeito? Se a conversa começar a ficar exasperada, deixe que o outro dê a palavra final. Isso evita aborrecimentos maiores, brigas e mágoas. Se achar necessário, retome o assunto depois, de forma mais civilizada. Senão, apenas esqueça e não cultive mágoas.

4. Se for preciso chamar a atenção do outro, faça-o com amor

Uma crítica construtiva é aquela que pretende melhorar o outro, sem ofendê-lo ou desrespeitar o seu modo de ser. Sarcasmos e críticas ácidas não promovem a evolução de ninguém, apenas geram tristezas. Existe uma velha regra de ouro que aconselha citar duas qualidades antes de apontar um defeito no outro. Isso prepara o coração para receber a crítica. E que essa venha com afeto, não com fúria ou ar de superioridade. Afinal, a quem pertence a verdade?

5. Não resgate erros superados do passado

Nada pior do que, durante uma discussão (que, como vimos no 3º mandamento, sequer deveria existir), alguém começe a “desenterrar” erros que o outro cometeu no passado, apenas para “ganhar” a discussão. Além de desleal, esse recurso tende a gerar mais mágoa, causar frustração e bloquear o crescimento do outro e do próprio relacionamento. Erros do passado, que já foram devidamente perdoados e superados, são águas que não devem mais mover os moinhos do relacionamento.

6. Não seja displicente com o outro

Muitas vezes, a rotina vai tornando o cônjuge “invisível” para o outro. As ações se tornam mecânicas, os diálogos evasivos, os gestos de carinho raros. Um não vê mais o que o outro fez, não ouve seus problemas ou aspirações, não comenta ou participa da vida do outro. Essa falta de atenção pode se tornar o começo do fim. A vida a dois trata-se de interação, troca, parceria. É preciso estar atendo ao outro, sempre.

7. Não vá dormir com ressentimento do outro

Se houve algum desentendimento durante o dia, é preciso resolver no mesmo dia. Dormir com raiva ou ressentimento do outro, além de prejudicar o sono, fará com que esse sentimento negativo aumente e se torne mágoa. Às vezes, a correria do dia a dia prejudica o diálogo dos casais, mas é importante abrir espaços para a conversa (isso mesmo, meninos, “D.R.”!). Afinal, o relacionamento não deve ser menos importante que o trabalho, estudo ou outros aspectos da vida.

8. Diga ao menos uma palavra de carinho por dia ao outro

Dica especial aos homens: além de demonstrado com gestos diários, o amor também precisa ser declarado! Frases como “eu te amo” e “você é importante para mim” não podem ficar subentendidas, elas devem ser ditas claramente (mas não mecanicamente!. Uma simples palavra de carinho pode reverter uma situação de tristeza ou raiva. Muitos não têm o costume de expressar seus sentimento, mas isso é algo que pode ser mudado com prática diária.

9. Admita os erros cometidos e peça desculpas

Não é mesmo fácil vencer o próprio orgulho e admitir quando erramos, mas essa atitude é vital para o crescimento pessoal e para manter o relacionamento saudável. Se errou, diga que errou, peça desculpas, veja o que pode ser feito para corrigir o erro ou ao menos minimizar os prejuízos. Isso lhe ajudará a crescer e superar a situação de forma menos traumática possível.

10. Não comece a briga

Depois de um certo tempo de convivência, é possível perceber quando a situação ou o assunto é “inflamável”. Então não seja você a começar a discussão nem caia na armadilha das provocações. Ao notar que as coisas caminham para (mais) uma briga, tente reverter a situação com silêncio ou com uma palavra ou gesto de carinho. Se não for possível manter o diálogo, sem perder o autocontrole, então deixe para resolver o assunto quando a situação for mais favorável a uma conversa civilizada. Afinal, quando um não quer...

Confira também: 10 Segredos de um Relacionamento Duradouro

Guia de Casamento

© Todos os direitos reservados

Multicotação
Publicidade


www.guiadecasamento.com.br - © 2001-2014 - Todos os direitos reservados

Realização Vega Web

Compartilhe: