Log-in:
(?)
> > > TPM: Guia para Sobrevivência

TPM: Guia para Sobrevivência

Sua Avaliação: (?)
5
Votos: 0
Pontos: 0

Confira dicas para sobreviver às crises da tensão pré-menstrual

Cerca de 80% das mulheres sofrem com sintomas da TPM, que podem ir desde alterações emocionais a crises de cólicas e depressão. Confira algumas dicas para sobreviver à síndrome e viver melhor

Guia para sobreviver á TPMSe você é afetada de alguma forma pela TPM, saiba que não está sozinha. Cerca de 80% das mulheres sofrem com problemas relacionados à tensão pré-menstrual em algum momento da vida. Geralmente, os sintomas se manifestam entre os 20 e 30 anos de idade e são incapacitantes em aproximadamente 5% das ocorrências.

A TPM tem mais de 150 sintomas físicos e psicológicos catalogados, como cólicas abdominais, náuseas, hiper-reatividade emocional (reação exagerada às situações), ansiedade, depressão, insônia, queda na libido, déficit de atenção, perda de memória, etc. A medicina não descobriu a causa exata da síndrome. Pesquisas sugerem que ela esteja relacionada a uma hipersensibilidade à progesterona liberada durante a menstruação. Isso poderia reduzir o nível de serotonina, que ajuda a controlar o humor.

Além disso, alguns dias antes da menstruação costumam ocorrer mudanças no nível do estrogênio, outro hormônio feminino. A TPM também sofre influências de fatores relacionados à nutrição, questões afetivas e emocionais da mulher. Há mulheres que passam a vida sofrendo com sintomas da síndrome. Outras não têm sinais dela ou nem percebem que têm.

Muitas vezes a TPM se manifesta na forma de pequenas alterações emocionais, de humor ou de concentração. Como naqueles dias em que nada parece dar certo, que você chora até com “qualquer beijo de novela” ou que assume um relacionamento sério com o pote de sorvete. Pois é... Mas, muitas vezes, ela vem na forma de fortes dores e alterações psicológicas importantes, que pedem acompanhamento médico!

Dicas para sobreviver à TPM

  1. Alimentação: Sintomas como a retenção de líquidos, fadiga e cólicas podem ser controlados com uma alimentação balanceada, nutritiva e com pouco sal. Permita-se um mimo, como aquele chocolate milagroso, mas cuidado com os exageros!
  2. Atividade física: Exercícios aeróbicos ajudam a desestressar e relaxar, pois aumentam os níveis de hormônios como as endorfinas. O ideal é que esses exercícios sejam regulares e façam parte de sua rotina, e não apenas “naqueles dias”.
  3. Sono: Dormir bem é vital. Tome medidas para melhorar a qualidade do seu sono, como evitar café, açúcar e outros estimulantes à noite. E nada de bebidas alcoólicas durante as crises!
  4. Suplementos naturais: Seu médico poderá indicar alguns suplementos, como cálcio (que pode reduzir a depressão e cólicas), magnésio (útil contra enxaquecas), vitamina B6 (redução de ansiedade) etc. Converse com ele. E cuidado com a automedicação!
  5. Medicamentos: Quem tem sintomas mais fortes de TPM pode precisar de medicação específica, como antidepressivos, diuréticos e anti-inflamatórios não-hormonais. Mas é preciso consultar o médico para ver se esse é seu caso, ou se há alternativas menos radicais para combater o problema.
  6. Cigarro não! A aparente “ajuda” que o hábito de fumar dá durante a TPM deve-se, na verdade, ao vício que está sendo alimentado. Mas, na verdade, as substâncias químicas do cigarro acentuam os sintomas da síndrome, além de abrirem as portas do organismo para outros males. A dica é parar de fumar (ou pelo menos reduzir) antes da TPM se manifestar.

Leia também:
Aliviando os Sintomas da TPM
A TPM e o Casamento

Guia de Casamento

© Todos os direitos reservados

Compartilhar:
Multicotação
Publicidade


Compartilhe: