Noiva Faz Dieta do Tubo Para Caber no Vestido de Casamento

Jessica Schnaider (41) era uma noiva da Flórida (EUA) preocupada com seu peso: seu medo era chagar ao dia do casamento e não caber no vestido de noiva. Desejando perder 5kg rapidamente e considerando-se sem tempo para fazer exercícios ou regimes tradicionais, Jessica apelou para uma dieta radical: passar 10 dias se alimentando exclusivamente através de uma sonda nasogástrica.

Jessica Schnaider durante dieta do tubo | Foto: divulgaçãoDepois de tomar uma anestesia local, uma fina mangueira foi inserida pelo nariz da noiva até chegar ao estômago. O tubo fica ligado a um aparelho externo, que bombeia uma mistura de água, proteína e gordura com cerca de 800 calorias, sem fibras ou carboidratos. O Dr. Oliver R. Di Pietro, que acompanhou Jessica na dieta, retirou o tubo oito dias depois. Ela havia perdido 4,5 kg.

A noiva disse estar satisfeita com os resultados e que, durante o período da dieta, não sentiu fome mas que foram “emocionalmente difíceis, os 10 dias sem comer”. Muitas vezes ela teve que explicar aos amigos que estava bem, não estava doente nem morrendo. A clínica do Dr. Oliver cobra U$ 1.500 (cerca de R$ 2.700) pela “dieta do tubo” que promete perda de 10kg em 10 dias.

A polêmica dieta, chamada K-E, está virando febre na Europa e nos Estados Unidos e tem chamado a atenção de especialistas que alertam para os perigos da perda rápida de peso. “Se perder peso muito rapidamente sua mente não será capaz de acompanhar seu novo ‘você’ magro” afirma a psicanalista Bethany Marshall, de Beverly Hills, Califórnia. O resultado pode não ser definitivo: o paciente corre o risco de recuperar o peso antigo rapidamente.

Além disso, a dieta não é recomendada a pacientes com problemas renais, causa dificuldade respiratória e constipação intestinal (prisão de ventre), por ser pobre em fibras. “Problemas de potássio e sódio que predispõe a doenças cardíacas. Problema de ritmo cardíaco e até cálculo renal. Essa dieta não muda o metabolismo do corpo, então não é uma solução a longo prazo.” explica a dra. Ane Elise Engel, especialista em obesidade. “É perigosa”, sentencia a médica.

Mesmo assim, tem crescido o número de pessoas, inclusive noivas, que resolveram encarar a nova e radical dieta. Segundo o jornal The Guardian, só no ano passado, 1.200 pessoas no Reino Unido se submeteram à alimentação por sonda com o objetivo de emagrecer, e o número de clínicas que oferecem esse tratamento tem aumentado nos Estados Unidos e Europa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *