Log-in:
(?)
> > > Métodos Anticoncepcionais

Métodos Anticoncepcionais

Técnicas para evitar a gravidez e/ou DSTs (doenças sexualmente transmissíveis)

Veja aqui alguns métodos anticoncepcionais que, além de prevenir uma gravidez não planejada, em alguns casos também podem evitar as chamadas DSTs - Doenças Sexualmente Transmissíveis

Métodos para planejar a gravidezMuitos casais, durante a relação sexual, recorrem a técnicas de proteção para evitar gravidez e/ou transmissão de doenças venéreas. É importante conhecer esses métodos e quando eles são mais indicados, seja para aplicação individual ou em conjunto com outras técnicas de prevenção. Na dúvida, consulte seu médico, fale sobre seus objetivos e pergunte sobre os métodos de proteção mais eficientes para o seu caso. Conheça abaixo os oito métodos mais comuns de prevenção de gravidez, controle da natalidade e/ou proteção contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs):

  1. Camisinha masculina
  2. Camisinha feminina
  3. Dispositivo Intrauterino (DIU)
  4. Diafragma
  5. Métodos hormonais
  6. Métodos naturais
  7. Métodos cirúrgicos
  8. Prevenção de DSTs no sexo oral

Camisinha masculina

A camisinha masculina é considerada uma das maneiras mais eficazes de, ao mesmo tempo, evitar a gravidez e se proteger contra doenças venéreas como a AIDS, pois, ao cobrir o órgão sexual masculino, evita seu contato direto com a vagina e retêm a saída de esperma. A chamada “camisa de Vênus” pode ser usada em conjunto com outros métodos anticoncepcionais para se ter mais segurança contra uma gravidez não planejada. Existem camisinhas em vários formatos, tamanhos, cores e sabores! Geralmente são feitas em látex, são lubrificadas e devem ser colocadas no homem com o pênis ereto. Se achar necessário, utilize lubrificantes extras, à base de água, que são próprios para uso com o preservativo.

Camisinha feminina

A camisinha feminina é uma versão do preservativo masculino que é introduzido na vagina com o objetivo de agir como barreira para o órgão sexual masculino e a ejaculação. Ultimamente, esse método tem sido mais incentivado no Brasil, mas ainda tem encontrado alguma resistência entre as mulheres e seus parceiros. O importante no uso da camisinha feminina é que a mulher passa a ter mais controle na prevenção de doenças e da gravidez, em comparação com a camisinha masculina.

Dispositivo Intrauterino (DIU)

O DIU é um pequeno objeto flexível que é colocado no interior do útero através da vagina e impede que o óvulo fecundado se fixe no endométrio, prevenindo assim a gravidez. Apesar de ser um método anticoncepcional eficiente e de longa duração (cerca de 3 a 5 anos) é importante lembrar que o dispositivo intrauterino não protege contra as DSTs, além de poder apresentar alguns efeitos colaterais, como o aumento do fluxo e das cólicas menstruais.

Diafragma

O diafragma tem o formato de um capuz (geralmente de borracha ou silicone) que deve ser colocado no interior da vagina, junto com um creme espermicida, antes da relação sexual, para impedir a entrada dos espermatozoides no útero. O diafragma deve ser colocado cerca de 5 horas antes e retirado entre 6 e 24 horas após a relação sexual. O tamanho do dispositivo varia de mulher para mulher e deve ser determinado por um médico. Para proteção eficiente contra DSTs é importante o uso em conjunto com a camisinha.

Métodos hormonais

Métodos que se baseiam alteração da quantidade de hormônios femininos para evitar a ovulação. Esses métodos devem ser recomendados e acompanhados por um médico, que pode indicar a versão injetável, oral (pílula anticoncepcional) ou vaginal. Também não protegem a mulher das doenças venéreas, por isso é importante o uso em conjunto com o preservativo. Para uso oral existem as minipílulas, os contraceptivos orais combinados e as pílulas do dia seguinte. As minipílulas contêm uma dosagem baixa de progestogênio; já os combinados possuem progestogênio e estrogênio. A chamada pílula do dia seguinte deve ser usada somente em caso de emergência, até 72 horas após relação sexual.

Métodos naturais

O planejamento natural da família baseia-se na abstinência sexual durante o período fértil da mulher para evitar a gravidez. Ele promove o conhecimento da natureza feminina, de maneira que ela seja capaz de utilizá-lo para conseguir ou evitar voluntariamente a gravidez de forma fácil e segura. Os mais comuns são:

  • Ogino-Knauss, Método do Ritmo ou Calendário
  • O Método da temperatura basal
  • O Método da ovulação ou Billings
  • O Método da Auto-apalpação Cervical
  • O Método Sintotérmico

Para saber mais sobre os métodos naturais acesse: Planejamento Natural da Família

Métodos anticoncepcionaisMétodos cirúrgicos

Os métodos contraceptivos cirúrgicos são recomendados apenas para casais que tenham certeza de que não pretendem mais ter filhos. No homem, a vasectomia é uma operação que consiste em cortar os canais deferentes para evitar que os espermatozoides saiam durante a ejaculação. É feito em cerca de 20 minutos, através de um pequeno corte nos testículos, com anestesia local. Em alguns casos, a vasectomia pode ser revertida. Já a ligadura de trompas é uma cirurgia realizada na mulher, através da qual são amarradas e cortadas as trompas, impedindo que o óvulo se encontre com o espermatozoide. É feita por via vaginal ou abdominal, com anestesia local ou peridural. Dependendo da forma e do tempo que foi feita, a laqueadura pode ser irreversível.

Prevenção de DSTs no sexo oral

A prática do sexo oral pode transmitir doenças como o HPV, herpes e a AIDS. A melhor maneira de evitá-las é a prevenção. Na felação, o uso da camisinha ajuda a evitar o contato direto entre o pênis e a boca. Já na cunilíngua, pode-se utilizar a camisinha feminina ou improvisar com o uso de plástico filme (PVC) em cima da vulva para evitar que a boca toque diretamente o órgão sexual feminino.

Guia de Casamento

© Todos os direitos reservados

Multicotação
Publicidade