1. Guia de Casamento >
  2. Recém Casados >
  3. Casa e Decoração >
  4. Ikebana - O Que é?

Ikebana - O Que é?

Conheça a arte dos arranjos florais japoneses

Ikebana é a arte japonesa de arranjar flores, folhas e ramos naturais numa composição que lhes evidencia a beleza. É também considerada uma forma de meditação, por desenvolver a sensibilidade.

A Ikebana, ou kado, é a arte japonesa de arranjar flores, folhas, ramos e galhos naturais numa composição que lhes evidencia a beleza. A contínua interação com essa arte resulta no desenvolvimento da sensibilidade sendo, por isso, considerada também uma forma de meditação.

A Equipe Guia de Casamento desvenda para você um pouco dos mistérios presentes nesse modo milenar de montar arranjos que representam, acima de tudo, o caminho do crescimento espiritual através do trabalho, da contemplação e da meditação.

O estilo de vida do povo japonês sempre esteve ligado à natureza e isso contribuiu para um rápido desenvolvimento do Ikebana. As primeiras manifestações de arranjos de flores eram bem livres e naturais, sem regras definidas. Dizia-se simplesmente “hana o sasu” (colocar uma flor).

Na Antigüidade, os japoneses acreditavam que para se invocar os deuses era necessário determinar um local para recebê-los. Para indicar esse local, colocava-se uma flor ou árvore, numa posição perpendicular à sua base. Segundo a crença, os deuses se guiavam por esses símbolos e ali se instalavam.

Como arte, a Ikebana foi apreciada, inicialmente, pelos aristocratas no período Heian da história do Japão (794 - 1192) e espalhou-se para as outras classes sociais nos séculos XIV e XVI. Com a difusão do Chadô (Cerimônia do Chá), no século XVI, foi criado um estilo de arranjo para os ambientes em que a cerimônia era realizada. Este estilo passou a ser conhecido por hana (flor).

A Ikebana e o Budismo

Muitos estudiosos acreditam que a origem do Ikebana está ligada ao Kuge, o ato de colocar flores no altar de Buda. Essa tradição foi importada da Índia, junto com o budismo. Dizem que Buda teria visto um galho caído no chão e pediu que fosse colocado em um vaso com água, dando origem ao Kuge. Mas não podemos esquecer que antes do Budismo ser introduzido no Japão, já havia o costume de se oferecer flores aos deuses.

Ikebana, arte dos arranjos florais orientaisO Ikebana deseja alcançar a recriação do crescimento floral, baseando-se na importância da linha, ritmo e cor. Os ocidentais dão maior importância à quantidade e cores do material, apreciando a beleza das flores. Já os japoneses dão ênfase à linha do arranjo, desenvolvendo a arte com objetivo de incluir hastes, folhas, ramos e flores.

O Ikebana tradicional representa o céu, a terra e o homem. A haste principal forma a linha central. É chamado de "Shin" e simboliza o Céu. A haste secundária ou "Soe" representa o Homem, partindo da linha central, é colocada de maneira a produzir o efeito de crescimento lateral, A haste terciária ou "Hikae" simboliza a Terra. É a mais curta e é colocada à frente ou ligeiramente no lado oposto ao das raízes das outras.

O homem, em todos os tempos, tem amado as flores, mas os mestres do Ikebana perceberam que elas não eram apenas belas, mas poderiam também refletir o passar do tempo e as sensações de seus corações.

Não dá mesmo para pensar em algo mais belo e simbólico para a decoração do seu casamento que isto: lindos arranjos florais, transmitindo aos convidados a idéia de que o amor pode nascer e se desenvolver, de forma linear e singela, junto com o tempo, como um arranjo de Ikebana. Na próxima matéria conheça algumas técnicas e noções práticas de Ikebana.

Guia de Casamento

© Todos os direitos reservados

Multicotação
Publicidade